Valdeir

Valdeir

Lançado o Regulamento do 4º FESTIVAL NACIONAL DE TEATRO – GRUPO DE INDEPENDENTES PONTOS DE CULTURA que tem como objetivo valorizar o artista que se encontra fora do eixo do mercado de trabalho; bem como aumentar o nível artístico da produção brasileira, concebidas a partir das atividades e ações desenvolvidas nos Pontos de Cultura e tornar visível as encenações teatrais produzidas nos mesmos, criando novos espaços para apresentações de espetáculos.

Os gêneros apresentados no Festival serão adulto, infantil, monólogos e de rua, os locais usados serão teatros em ambientes fechados, ruas da cidade e espaços alternativos. Os participantes poderão, durante o evento, lançar e comercializar livros, revistas, CDs, DVDs e materiais desenvolvidos a base de suas pesquisas, para isso será montado uma feira de livre comércio, podendo haver a venda ou troca de produtos.

Os grupos poderão ministrar oficinas, falar de suas experiências como Ponto de Cultura e Grupo de Teatro e promover debates sobre técnicas, saberes e fazeres da arte cênica no Brasil.

O Festival irá acontecer de 23 a 27 de setembro de 2015, na cidade de Floriano/Piauí, e irá selecionar 30 grupos de todo o Brasil que poderão se inscrever de 20 de junho a 20 de julho, segundo regulamento essa data não será prorrogada.

A realização é do Grupo Escândalo Legalizado Teatro.

Informações – pelos fones (89) 3522 0804 – 99419 1808 (claro) – 99945 3830. (tim) ou Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. ou Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

(Fonte: Ascom Grupo Escândalo Legalizado Teatro)

As histórias e paisagens do Tocantins contadas em um palco de teatro. O público que for ao Teatro Sesc Palmas neste fim de semana vai poder caminhar pela geografia e cultura do estado mais novo da federação. E dizer a palavra caminhar não é exagero, não. A companhia teatral Xanarai apresenta o espetáculo “Trieiros: No meio de um monte de nada” e convida o público para uma viagem recheada de aventura.

O grupo é formado por seis atores e iniciou sua trajetória em 2013 com a união de alunos e professores do curso de Teatro da Universidade Federal do Tocantins (UFT). A pesquisa para criação de Trieiros começou em março do ano passado. O nome do espetáculo origina-se de um caminho pequeno, menor que uma trilha, podendo ser percorrido por uma pessoa de cada vez.

Ilha do Bananal, Lajeado, Serra do Lajeado, Parque Estadual do Jalapão, Porto Nacional e Taquaruçu e Praia da Graciosa (ambos em Palmas) foram os locais escolhidos para experiências de imersão. O objetivo era apresentar as impressões que tocantinenses e pessoas vindas de outros locais (migrantes) têm sobre o estado. As particularidades da cultura e da geografia vividas nas visitas não foram desprezadas e fizeram parte da criação de cenas da peça. O resultado dessas andanças foi uma ampla pesquisa do estado com potencial para desenvolver outras apresentações teatrais.

Serviço

A peça será apresentada no Teatro Sesc Palmas nos dias 26,27 e 28 de junho. Na sexta-feira e sábado, dias 26 e 27, o grupo inicia a apresentação às 20h. No domingo, o espetáculo teatral começa às 19h. Os ingressos custam R$10.
O evento é uma realização do Núcleo Em Trama, Universidade Federal do Tocantins e Sesc e tem apoio do Teatro da Universidade de São Paulo (Tusp), Pró-reitoria de Cultura e Extensão Universitária da USP (PRCEU) e Pró-reitoria de Extensão e Cultura da UFT (Proex).
Informações: (63) 3212-9954


Ficha técnica

Direção: Francisco Peres
Produção: Karina Yamamoto
Elenco:
Andrey Tamarozzi
Denis Casima
Eliene Lago
Karina Yamamoto
Roni Bianchi
Vanessa Cardoso
Contra-regra: Pedro Thiago Rodrigues
Sonoplastia: Ailton Yabeta
Encenação e dramaturgia: Grupo Xanarai
Arte Gráfica: Pedro Thiago Rodrigues e Eliene Lago

 

(Fonte: Otávio Frabetti – Assessor de Imprensa Sesc/TO com informações do grupo Xanarai)

"A afirmação dos Jogos Mundiais Indígenas é a afirmação de um mundo diferente; um mundo que é capaz de, por meio do esporte, conquistar, também, a sustentabilidade e a inclusão social". Com essas palavras, a presidenta Dilma Rousseff lançou oficialmente a 1ª edição dos Jogos Mundiais dos Povos Indígenas, na noite dessa terça-feira (23), no Estádio Nacional Mané Garrincha, em Brasília.
 
A competição será realizada de 23 de outubro a 1º de novembro, em Palmas (TO), e terá como tema: em 2015, somos todos indígenas. O evento pretende reunir cerca de 2,2 mil participantes de 24 etnias brasileiras e mais de 20 delegações internacionais, de países como Austrália, Canadá, China, Filipinas, Japão, Noruega e Rússia. O Brasil já conta com a experiência de outras 12 edições nacionais (de 1996 a 2013) desses jogos.  
 
"Vamos torcer juntos para que os primeiros Jogos Mundiais Indígenas permitam que a gente reafirme o nosso apreço pela diversidade e pela pluralidade; o nosso apreço pelo respeito à diferença, pela tolerância e, sobretudo, por uma convivência pacífica e fraterna entre todos os povos do mundo, entre todas as etnias", reforçou a presidenta em seu discurso.
 
A cerimônia de lançamento dos Jogos contou a presença da secretária da Cidadania e da Diversidade Cultural (SCDC) do MinC, Ivana Bentes, que representou o ministro da Cultura, Juca Ferreira, dos ministros da Ciência e Tecnologia, Aldo Rebelo, da Agricultura, Kátia Abreu, da Integração Nacional, Gilberto Occhi, do Esporte, George Hilton, da Justiça, José Eduardo Cardozo, do Turismo, Henrique Eduardo Alves, e da Secretaria de Políticas para Mulheres, Eleonora Menicucci, além de representantes do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) no Brasil, Jorge Chedieck, dos governos do Distrito Federal e de Tocantins e da prefeitura de Palmas, além de indígenas dos cinco continentes.
 
De acordo com o líder indígena brasileiro e articulador internacional dos Jogos, Marcos Terena, os representantes dos países que compõem os Jogos estão em Brasília para participar de um Congresso Técnico, nos dias 24 e 25 de junho, no qual serão definidas as normas para realização dos jogos. Segundo Terena, entre as principais modalidades disputadas, estão arco e flecha, arremesso de lança, cabo de força, canoagem, corrida com tora, corrida de resistência, corrida de velocidade, futebol, lutas corporais e natação. E, em paralelo aos jogos, haverá uma programação cultural e demonstrações de jogos tracionais específicos de cada etnia.
 
O campeonato é uma iniciativa do Comitê Intertribal Memória e Ciência Indígena (ITC), em parceria com o Ministério do Esporte e com a prefeitura municipal de Palmas (TO).
 
MinC e Povos indígenas
 
A atual gestão do MinC elencou a pauta indígena como uma das prioridades, compromisso assumido ainda durante a campanha de reeleição da presidenta Dilma Rousseff. Entre as atividades de retomada e ampliação de ações com os povos indígenas está o edital de Pontos de Cultura Indígena, que será lançado no próximo dia 2 de julho.
 
Para Ivana Bentes, os Jogos Indígenas, articulados pelos próprios indígenas, apresentam uma alternativa à ideia dos Jogos Olímpicos, tais quais como eles existem hoje, dentro até de um conceito diferente de competição, de rivalidade e mais ligado à celebração. Ela aponta que a iniciativa revela a importância da atuação dessas etnias, não como passado do Brasil, mas como futuro. "Você recoloca os indígenas no Brasil no debate contemporâneo, dentro do esporte, na cultura", sintetizou.
 
O presidente da Fundação Nacional de Artes (Funarte), Francisco Bosco, que também participou da cerimônia, afirmou que a fundação pretende estreitar as relações com os povos indígenas. "Estamos construindo o que será o primeiro edital indígena da Funarte. Também pretendemos que os povos indígenas se aproximem da Funarte no sentido de participar dos nossos programas".
 
Com relação à participação deles na elaboração de políticas públicas para cultura, o Conselho Nacional de Política Cultural (CNPC) está em processo de reformulação e nova composição. Isso inclui o Colegiado Setorial dos Povos Indígenas, que terá no Fórum Nacional, de 9 a 16 de agosto, em São Paulo, a eleição de novos representantes.
 


(Fonte: Camila Campanerut
Assessoria de Comunicação
Ministério da Cultura)

Regulamento

Inscrição on-line

Estão abertas as inscrições para o 20º Festival Internacional de Cinema de Pusan, que será realizado entre os dias 1 e 10 de outubro na Coreia do Sul. Podem participar longas e curtas-metragens de animação e documentário. Filmes de curta-metragem (até 60 minutos) podem ser inscritos até o dia 30 de junho, e longas (acima de 60 minutos), até 31 de julho.
 
Os filmes inscritos devem ser inéditos na TV e não podem estar disponíveis na internet até o término do período de realização do festival. As obras devem ser legendadas em inglês e terem sido concluídas entre outubro de 2014 e setembro de 2015. A inscrição pode ser realizada gratuitamente com o preenchimento do formulário de inscrição pelo site do festival e o envio de uma cópia do filme em DVD por via postal.
 
Asian Film Market 2015
 
No âmbito do festival, entre os dias 3 e 6 de outubro, será realizado Asian Film Market 2015. O evento de mercado reunirá, aproximadamente, 100 estandes de vendedores de filmes, tanto da Coréia quanto do restante do mundo, além de órgãos governamentais. Nas últimas edições, participaram mais de 800 companhias de 50 países. O cadastramento para o evento pode ser feito pelo próprio site do Asian Film Market ou no local.
 
Filmes oficialmente convidados para o 20º Festival Internacional de Cinema de Pusan podem solicitar apoio do tipo A à Agência Nacional do Cinema (Ancine), por meio do Programa de Apoio à Participação de Filmes Brasileiros em Festivais Internacionais e Projetos de Obras Audiovisuais Brasileiras em Laboratórios e Workshops.
 
Para mais informações sobre a solicitação do apoio, escreva para Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..
 


(Fonte: Assessoria de Comunicação
Agência Nacional do Cinema (Ancine)
Ministério da Cultura)

A comédia dramática “Antes da Chuva”, da Cia Cortejo (RJ), será apresentada em Palmas e Gurupi nos dias 13 e 14 de junho, respectivamente. A companhia carioca já participou do Festival de Curitiba e do Festival Cena Contemporânea (DF) com o espetáculo, que agora integra a programação do projeto Palco Giratório, do Sesc.

A companhia, dirigida por Rodrigo Portella, surgiu em 2010 e é composta por uma jovem trupe de atores do Rio de Janeiro e Minas Gerais. O espetáculo contemplado pelo projeto Palco Giratório é inspirado em Gabriel García Marquez e em cartas reais da avó da atriz Bruna Portella, protagonista da peça.

“Antes da Chuva” conta a história de Aramís e Ana, que se conhecem em uma casa abandonada e se envolvem por meio da leitura de um livro. A peça tem classificação indicativa de 14 anos e duração de 60 minutos. O espetáculo será apresentado no Teatro Sesc Palmas no dia 13 de junho, às 19h. Os ingressos estarão à venda a partir das 18h, na bilheteria do teatro e custam R$ 10,00 (usuário), R$ 8,00 (conveniado), R$ 5,00 (meia/estudante/idoso) e R$ 2,50 (comerciário).

Em Gurupi, o espetáculo será no cinema da Unidade Operacional Sesc Gurupi, também às 19h. Os ingressos estarão disponíveis uma hora antes da apresentação, na Central de Atendimento do Sesc Gurupi.

Serviço
Palco Giratório – Antes da Chuva
Data: 13 de junho
Horário: 19h
Local: Teatro Sesc Palmas
Ingressos: Disponíveis a partir das 18h, na bilheteria do teatro
Entrada: R$ 10,00 (usuário), R$ 8,00 (conveniado), R$ 5,00 (meia/estudante/idoso) e R$ 2,50 (comerciário).
Informações: (63) 3212 9954 / 3212 9939

Data: 14 de junho
Horário: 19h
Local: Auditório da Unidade Operacional Sesc Gurupi
Ingressos: Disponíveis a partir das 18h, na Central de Atendimento da Unidade Operacional Sesc Gurupi
Entrada: R$ 10,00 (usuário), R$ 8,00 (conveniado), R$ 5,00 (meia/estudante/idoso) e R$ 2,50 (comerciário).
Informações: (63) 3301-2100

 

 

(Fonte: Assessoria de Comunicação do Sesc Tocantins)

Estão abertas até o próximo dia 15, as inscrições para o Edital de Fomento ao Audiovisual - Procine Palmas 003/2015/FCP/FSA. O edital está disponível na íntegra no portal da Prefeitura de Palmas http://www.palmas.to.gov.br/media/doc/30_1_2015_17_16_38.pdf .

Trata-se do maior incentivo já concedido para a produção audiovisual da história de Palmas e do Tocantins com investimento superior a R$ 1 milhão, destinados ao financiamento de nove projetos, sendo um filme longa-metragem no valor de R$ 750 mil, cinco filmes de curta-metragem, sendo um de animação no valor de R$ 210 mil, dois no formato curta-metragem/documentário no valor de R$ 45 mil e apoio a um programa cultural para TV aberta no valor de R$ 30 mil.
 
Os recursos são provenientes do Fundo Municipal de Incentivo à Cultura da Fundação Cultural de Palmas e do Fundo Setorial do Audiovisual brasileiro, de acordo com termo de parceria firmado entre a Fundação Cultural de Palmas (FCP) e Agência Nacional de Cinema (Ancine).
 
O Edital Procine foi lançando em janeiro de 2015 e as inscrições foram prorrogadas até o próximo dia 15 de junho, conforme Edital de prorrogação disponível no endereço eletrônico http://www.palmas.to.gov.br/media/doc/29_5_2015_10_27_32.pdf, publicado no Diário Oficial do Município no dia 4 de maio de 2015.
 
Podem concorrer ao edital, empresas produtoras brasileiras independentes, instaladas em Palmas, com fins lucrativos, registro regular e classificação na Ancine como agentes econômicos brasileiros, pertencentes ou não a grupos econômicos, conforme a classificação econômica regulamentada pela Instrução Normativa nº 91 da Agência Nacional de Cinema, disponível em http://www.ancine.gov.br/legislacao/instrucoes-normativas-consolidadas/instru-o-normativa-n-91-de-01-de-dezembro-de-2010 .
 
Segundo a presidente da Fundação Cultural de Palmas, Eliane Campos, é de suma importância neste momento de finalização dos projetos que os candidatos observem atentamente quanto aos documentos que deverão ser entregues no ato de inscrição. Além dos documentos solicitados no edital nº 003, foi acrescido no edital de prorrogação nº 004 a entrega do roteiro, contendo: descrição e sinopse, argumento e conceito, proposta de direção e carta de anuências dos principais artistas e diretores. As propostas deverão ser preenchidas nos formulários de apresentação de projetos disponíveis no endereço: http://www.palmas.to.gov.br/secretaria/cultural/ .

 

 

(Fonte: Redação FCP)

Fomentar a produção teatral e estimular o estudo e os debates sobre as artes são alguns dos intuitos do Festival de Esquetes Jiquitaia, que chega à quinta edição este ano. As inscrições para o evento já estão abertas e seguem até o dia 3 de julho. O evento será realizado no dia 25 de julho, no Teatro Sesc Palmas.

O Festival oferece aos grupos de teatro, amadores ou profissionais, a oportunidade de mostrar o talento dos artistas tocantinenses e integra a Aldeia Jiquitaia – VIII Mostra Cultural do Sesc Tocantins. As premiações estão divididas em oito categorias: 1º, 2º e 3º lugar - Melhor Esquete, Melhor Ator, Melhor Atriz, Melhor Diretor, Melhor Cenografia e/ou Adereços de Cena e Melhor Maquiagem e/ou Caracterização do Personagem.

Inscrições

O período de inscrições encerra no dia 3 de julho e devem ser enviadas pelos correios para o seguinte endereço: 301 Norte, Av. Teotônio Segurado, Conjunto 01, Lote 19, CEP: 77001-226, Palmas - TO aos cuidados da Coordenação de Cultura. Veja a ficha de inscrições e confira mais informações no link: http://www.sescto.com.br/cultura/downloads.

Serão selecionados até 10 esquetes (no máximo) a se apresentarem como Mostra Competitiva durante a Aldeia Jiquitaia, no Teatro Sesc Palmas. O resultado da seleção será divulgado no site www.sescto.com.br e/ou via e-mail até o dia 15 de julho. Todas as inscrições são gratuitas.

Serviço

Inscrições Festival de Esquetes Jiquitaia
Data: até 3 de julho
Ficha de inscrição e edital disponível em: http://www.sescto.com.br/cultura/downloads
Evento: 25 de julho
Local: Teatro Sesc Palmas

 

(Fonte: Assessoria de Comunicação do Sesc TO)

Espetáculos e oficinas de teatro fazem parte da programação da II Semana Isto de Teatro que acontece de 04 a 11 de junho no SESC e em escolas municipais com apoio da Fundação Cultural de Palmas (FCP), através do Programa Municipal de Incentivo à Cultura (PROMIC) 2014. Uma iniciativa do Instituto Social do Tocantins (Isto) que leva à população oito dias de programação cultural gratuita.

Com o tema “Corpo e Vida no Espaço”, serão oferecidas 15 atividades entre espetáculos e oficinas de teatro. Das quatro escolas onde serão ministradas oficinas, três são do entorno de Palmas. “Existe demanda de cultura nessa área e é perceptível o interesse dos alunos em desenvolver a arte. Mas como as escolas e as próprias casas ficam distantes da região Central de Palmas, muitos não conseguem fazer um curso ou uma oficina”, disse o ator e produtor do Insituto, Nival Correia. Segundo ele, os elementos teatrais “ator”, “personagem” e “espaço” serão trabalhados nas oficinas.

Nas escolas, a expectativa é de que cerca de mil crianças e adolescentes sejam contemplados com as atividades. No teatro, mais de 500 pessoas poderão assistir aos espetáculos gratuitos nos dois dias de apresentação.

A II Semana Isto, produzida pela Spatium Arte e Cultura, tem apoio da Agência Municipal de Turismo, TV Anhanguera, Jornal do Tocantins, MZN Filmes, Ponto de Cultura Central do Riso e Ponto de Cultura Cine Buriti.

Os espetáculos contarão com a participação dos músicos J. Bulhões (voz e violão), Ailton Yabeta (voz e violão) e do ator Juliano Gomes.


O que é o Isto?

O Instituto Cultural e Social do Tocantins (Isto) foi criado em 2007. É uma ONG que apoia projetos culturais e sociais, fortalecendo a dinâmica e a cadeia cultural do estado. No teatro, o ISTO tem em seu repertório quatro espetáculos montados através de oficinas culturais, pesquisa do teatro popular e apoio a produção artística.  Ao final de cada espetáculo é promovido um debate sobre os desafios da montagem e criação cênica.

Confira a programação da II Semana Isto de Teatro:

Teatro Sesc Palmas

Dia 04/06 (Quinta) 19h30 - Apresentação do Espetáculo Dois Idiotas.

Dia 05/06 (Sexta) 19h30 -  Apresentação do Espetáculo Pedra Canga

Auditório da ETI Luiz Nunes de Oliveira

Dia 06/06 (Sábado)

10h – Oficina de Teatro;

15h – Oficina de Teatro;

Dia 08/06 (Segunda)

10h – Apresentação do Espetáculo “A Caixa”

15h – Apresentação do Espetáculo “A Caixa

Auditório da ETI João Beltrão

Dia 09/06 (Terça)

08h – Oficina de Teatro (Davi)

11h – Apresentação do Espetáculo “A Caixa”;

14h – Oficina de Teatro (Davi)

16h – Apresentação do Espetáculo “A Caixa”;

Auditório da ETI Rural Sueli Pereira de Almeida Reche

Dia 10/06 (Quarta)

08h – Oficina de Teatro

11h – Apresentação do Espetáculo “A Caixa”;

14 h – Oficina de Teatro

15h – Apresentação do Espetáculo “A Caixa”;

Auditório da ETI Padre Josimo Tavares

Dia 11/06 (Quinta)

10h – Apresentação do Espetáculo “A Caixa”;

A coreógrafa, pesquisadora e mestre em Artes Visuais Flavia Meireles estará em Palmas de 18 a 21 de junho para a oficina gratuita de Dramaturgia em Dança, no Teatro Sesc Palmas. A capacitação faz parte do projeto Sesc Dramaturgias e as inscrições seguem até 7 de junho.

Para participar, o interessado deve solicitar a ficha de inscrição pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.. A oficina Dramaturgia em Dança tem por objetivo sensibilizar e experimentar o que pode ser a dramaturgia na criação em dança contemporânea. Serão abordados tópicos referentes ao entendimento desse termo na dança - suas funções e campos de experimentação – por meio de exemplos em trabalhos de dança contemporânea recente.

Destinada a artistas da dança, artes cênicas e performáticas, estudantes e interessados em geral (acima de 18 anos), a oficina disponibiliza 15 vagas gratuitas e será realizada nos dias 18 e 19 de junho, das 14h às 18h, e 20 e 21 de junho, das 13h às 19h.

Ministrante

Flavia Meireles é coreógrafa, bailarina, performer, pesquisadora em dança e professora de técnica e história da dança. Professora do Departamento de Arte Corporal (UFRJ) e da Faculdade e Escola Angel Vianna (RJ). Mestre em Artes Visuais na EBA/UFRJ, licenciada em dança (Faculdade Angel Vianna). Coordena o grupo independente de pesquisa www.temasdedanca.com.br Ministrou aulas sobre teoria e história da dança no curso Tradições e Transformações dos Gêneros Artísticos produzido para os curadores e programadores do Sesc em todo o Brasil (2014).

Serviço

Oficina Dramaturgia em Dança
Inscrições: até 7 de junho
Solicitar ficha de inscrições pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Data da oficina: 18 a 21 de junho
Local: Teatro Sesc Palmas

 


(Fonte: Assessoria de Comunicação do Sesc Tocantins)

Na próxima terça-feira, 02, às 20 horas, o Theatro Fernanda Montenegro recebe o espetáculo “Lendas Indígenas e Afro-Brasileiras para canto e piano”, com apoio da Prefeitura Municipal, por meio da Fundação Cultural de Palmas (FCP). A apresentação é mistura música e audiovisual com o objetivo de aproximar o espectador à cultura indígena e afro-brasileira.

O espetáculo traz um repertório da escola nacionalista brasileira juntamente com uma pesquisa antropológica baseada na cultura popular por meio de suas lendas e mitos. Pretende fortalecer as memórias existentes nessas manifestações culturais de raízes indígenas e africanas e evidenciar os elementos da identidade cultural brasileira despertando no público, de qualquer nível sócio-cultural e faixa etária, o interesse e a identificação por suas origens.

Com cerca de 1h15min de duração, o cantor André Campelo e o pianista Vagner Rosafa intercalam e, por vezes, fundem as músicas às projeções em tela. André Campelo é Doutorando em Performance Musical (Canto) pela University of Kentucky (EUA). Ministra aulas de canto e de dicção lírica do italiano, francês e alemão, como Teaching Assistant no programa de Ópera da University of Kentucky. Vagner Rosafa é pesquisador e musicista do Instituto do Trópico Subúmido da PUC Goiás e Analista em Cultura do Centro Livre de Artes da Secretaria Municipal de Cultura de Goiânia-GO; é bacharel em “Instrumento Piano” e Especialista em “Música Brasileira do Século XX” pela Universidade Federal de Goiás. Possui Mestrado em Gestão do Patrimônio Cultural pela PUC Goiás.


“Lendas Indígenas e Afro-Brasileiras para canto e piano” foi apresentado via edital de Lei de Incentivo para turnê estadual em Goiás. Foi selecionado e apresentado em festivais nacionais e, também, patrocinado pelo Ministério das Relações Exteriores para turnê em Portugal e para as comemorações de 07 de setembro, promovido pela Embaixada Brasileira na capital do Panamá.


O espetáculo iniciou a turnê nacional patrocinada pelo 1º Fundo de Arte e Cultura do Governo do Estado de Goiás contemplando cidades das cinco regiões brasileiras: Goiânia, Catalão-GO, Luziânia-GO, Pirenópolis-GO, Brasília-DF, Maringá-PR, Diadema-SP, Recife-PE, Maceió-AL, Manaus-AM e Palmas-TO.

 

(Fonte: Da Redação FCP)

Página 9 de 62

Parceiros

Assinar Newsletter



Receber em HTML?

 
 
Art'Sacra © Copyright 2014 Todos os direitos Reservados       Desenvolvido por: