Valdeir

Valdeir

Bastos faz dois shows na estação CTPM em Osasco, nos dias 21 e 23/07. O humorista também se apresenta na melhor casa de comédia do Brasil, o Comedians Club, nos dias 31/07 e 02/08.

Dedicado a reunir todas as formas de humor, o Festival RISADARIA abriga o conteúdo cômico em suas diversas plataformas: humor gráfico, televisão, rádio, cinema, internet, fotografia, oficinas, artes cênicas e stand-up comedy. São apresentações, shows ao vivo, exposições, debates, oficinas, filmes e uma programação infantil especial.

A 6a edição do festival ocupará todos os finais de semana do período das férias escolares, transformando julho no “Mês do Bom Humor”. Em 2015, o RISADARIA será o maior festival de humor do mundo, com seus 642 espetáculos em 35 endereços de todas as regiões de São Paulo, inclusive na periferia! Serão mais de 300 artistas e grupos humorísticos do Brasil e do exterior.

O Festival promove também a 5ª Edição do Campeonato Brasileiro de Stand-Up Comedy, o maior concurso de novos talentos da comédia nacional.

O conselho curador do evento é formado por grandes nomes do humor nacional: Marcelo Tas, Marcelo Madureira, Caco Galhardo, Diogo Portugal e Wellington Nogueira, além de Paulo Bonfá, idealizador do festival.

 

Mais informações:

 
http://www.comedians.com.br/site/agenda/  dias 31/07 e 02/08/2015.

 

 

(Fonte: Ascom Risadaria e Comedians)

Dez grupos teatrais foram escolhidos para se apresentarem no quinto Festival de Esquetes, que será realizado neste sábado, 25 de julho. O festival é uma realização do Sesc Tocantins e faz parte da programação da oitava Aldeia Jiquitaia, Mostra Cultural do Sesc.

Para este ano, foram escolhidos seis esquetes de Palmas e outras quatro da cidade de Araguaína. O objetivo do festival é dar chance para os grupos teatrais do estado mostrarem seu talento e trabalho, além de contribuir para a formação do gosto por teatro e fomentar a pesquisa e discussão sobre as artes.

O festival vai premiar o Melhor Ator, Melhor Atriz, Melhor Diretor, Melhor Cenografia e/ou Adereços de Cena e Melhor Maquiagem e/ou caracterização do personagem, além dos três primeiros lugares para as melhores esquetes. A esquete vencedora vai receber R$ 1 mil, a segunda colocada R$ 900 e a terceira colocação fica com R$ 800. Os demais colocados vão receber troféus de participação.

As apresentações começam às 18h, no Teatro Sesc Palmas.

A entrada é gratuita. Confira a lista dos escolhidos:

1-O Sintoma, Grupo LIZETE (Palmas)
2-Perséfone, Suzany Karoliny M.S. Noleto (Palmas)
3- Boneca da Guarda, Grupo Cumbuca Criativa (Palmas)
4-Velhas Insanas, Cia Teatral UM PONTO DOIS (Palmas)
5-Piriri, Cia Teatral UM PONTO DOIS (Palmas)
6-Trieiros, no meio de um monte de nada, Grupo Xanarai (Palmas)
7-Wanda, Grupo Artpalco (Araguaína)
8-Assim Caminha a Humanidade, Grupo Artpalco (Araguaína)
9- A Falecida, Grupo Artpalco (Araguaína)
10-Palhaço Mau Mau, Grupo Artpalco (Araguaína)

Serviço
Aldeia Jiquitaia- Festival de Esquetes
Data: 25 de julho
Horário: 18h
Local: Teatro Sesc Palmas
Entrada gratuita
Informações: (63) 3212-9954

 

(Otávio Frabetti – Assessor de Imprensa Sesc/TO)

Editais do Sistema Nacional de Cultura

O Ministério da Cultura – por meio de sua Secretaria da Cidadania e da Diversidade Cultural – lançou, no dia 2 de julho de 2015, três editais para fomento de iniciativas relacionadas à Política Nacional de Cultura Viva. Ao todo, serão liberados R$ 13,428 milhões, a serem distribuídos entre 210 iniciativas.


O edital para pontos de mídia livre conta com a parceria do Ministério das Comunicações e da Secretaria do Audiovisual do MinC. O edital dedicado à cultura indígena tem a parceria da Secretaria do Audiovisual e da Fundação Nacional do Índio (Funai).

A solenidade de lançamento ocorreu na Funarte, em São Paulo e os editais estão disponíveis na edição do Diário Oficial da União do dia 3 de julho de 2015, data de abertura das inscrições.

Veja abaixo os detalhes de cada edital.

 

Edital Pontos de Mídia Livre

Edital Pontos de Cultura Indígena

Cultura de Redes - Fortalecimento de Redes Culturais do Brasil

 

Inscreva-se on-line por meio do Salic Web!

 

Oficinas de orientação sobre os editais

Para fornecer informações e tirar dúvidas dos interessados em participar dos editais de Pontos de Mídia Livre, Pontos de Cultura Indígenas e Cultura de Redes, o Ministério da Cultura promoverá oficinas em diversas cidades do Brasil. Confira abaixo a programação já confirmada por estado:

 
 
 
 
 
 
 
 
(Fonte: Ascom Minc)

O Grupo ESCALET de Teatro está com inscrições abertas até dia 20 de julho, para o 4º Festival Nacional de Teatro – Grupos Independentes e Pontos de Cultura, em Floriano, no Piauí. Os grupos de teatro de todo o Brasil poderão participar do evento, que sejam ou não Ponto de Cultura. Serão selecionados 30 espetáculos no total, entre, adulto, infantil, monólogos e espaços alternativos.

O 4º Festival Nacional de Teatro tem o objetivo de continuar a formação da Rede Nacional de Pontos de Cultura que atuam nas artes cênicas. A iniciativa é mais um passo do ESCALET para a consolidação de sua missão: ser um agente de incentivo e de difusão cultural. Durante a realização do evento que será de 23 a 27 de setembro de 2015, em Floriano/Piauí, o público terá a oportunidade de assistir espetáculos de teatro de todo o Brasil, participar de oficinas e palestras.

Os selecionados terão direito a passagens aéreas ou terrestres, da cidade de origem à cidade sede do evento; hospedagem, alimentação e traslado interno municipal.

Os interessados em se inscrever devem acessar o site www.escalet.com.br e baixar o regulamento e a ficha de inscrição, posteriormente enviar o material solicitado pelo Correios até 20 de julho.

Para maiores informações, devem entrar em contato através do e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. - Ou pelos telefones (89) 3522-0804 / 99984-5455 / 99419 1808.

Apoio

Governo do Estado do Piauí
Secretaria Estadual de Cultura do Piauí
Prefeitura Municipal de Floriano

Realização
Grupo ESCALET de Teatro

 

 

(Fonte: Ascom Grupo ESCALET de Teatro)

 

Jiquitaia. Nome de uma formiga de cor avermelhada, dona de uma picada ardida, também conhecida por formiga-lava-pés. Jiquitaia pode ser o nome de um passo de uma dança folclórica tocantinense, conhecida como sússia. De origem escravista, a dança era feita nas horas de descanso e diversão, após os dias de trabalho.

Ao som de tambores e cuícas, os participantes se juntavam em uma roda e faziam movimentos alegres, sensuais, cheio de ritmo. O nome jiquitaia vinha justamente das tais formigas que incomodava os trabalhadores na roça. Para se livrar delas, eles sapateavam, sacudiam as roupas e mexiam freneticamente o corpo.

Essa diversidade de significados empresta seu nome à mostra cultural do Sesc Tocantins, que irá acontecer entre os dias 20 e 26 de julho. Esta é a oitava edição da Aldeia Jiquitaia, um território de encontro da arte e cultura. As “aldeias” são eventos feitos pelo Sesc em todo Brasil, respeitando a cultura e as tradições de cada região. O objetivo é unir o diálogo e as trocas de experiência entre espetáculos do Projeto Palco Giratório e atividades regionais, dando espaço para todas as linguagens artísticas trabalhadas no Sesc.

8ª Edição

A atual edição reserva diversas atrações culturais. São oficinas, exibição de filmes e documentários, apresentações teatrais e circenses, performances, lançamento de livros, shows musicais, Festival de Esquetes e muito mais. Três atrações do Palco Giratório, que giram todo país, estarão presentes na mostra. (Veja programação abaixo)

“A aldeia é a oportunidade para a comunidade ter acesso às manifestações culturais e dar espaço para o debate, reflexão e experimentação da arte e da cultura. O Sesc quer conhecer e mapear as manifestações locais, aperfeiçoando o trabalho dos grupos do nosso estado. É um local onde se encontra o brasileiro e o regional, o contemporâneo e o tradicional, onde são admitidas todas as linguagens”, explica a coordenadora de cultura do Sesc, Ana Isabel Friedlander.

Programação Completa

Dia 20 de julho

Dança: Agendamento Dança Contemporânea em Domicílio
Horário: das 14h às 18h
Ligar para (63) 3212-9954
Obs: A dança será entregue no dia 26 de julho, conforme agendamentos

Oficina: A Arte de Contar Histórias
Horário: das 13h às 19h
Local: Sala do Pré-Vestibular Sesc Palmas

Filme: Palmas eu gosto de tu
Horário: 19h
Local: CineSesc Palmas

Performance: Schadenfreude- O mergulho
Horário: 19h
Local: Hall Centro de Atividades Palmas

Música: Show com Dante Ozzetti e Patrícia Bastos
Horário: 20h
Local: Teatro Sesc Palmas


Dia 21 de julho

Oficina: O Ator Inventivo
Horário: das 13h às 19h
Local: Sala do Pré-Vestibular Sesc Palmas

Performance: Ana Paola
Horário: 16h
Local: Praça dos Girassóis

Performance: Queima-te
Horário: 19h
Local: Hall Centro de Atividades Palmas

Documentário: Somos Underground
Horário: 19h
Local: CineSesc Palmas

Palco Giratório: Guerras, Formigas e Palhaços
Horário: 20h
Local: Teatro Sesc Palmas

Dia 22 de julho

Palco Giratório: O Lançador de Foguetes
Horário: 17h
Local: Parque Cesamar

Oficina: Um olhar sobre o conto - a questão do gênero, desse gênero escorregadio, tempo, espaço, narradores, ambiente
Horário: 18h30
Local: Sala de Música 1- Centro de Atividades

Performance: Troco Likes
Horário: 19h
Local: Hall Centro de Atividades Palmas

Filme: Ouça-me
Horário: 19h
Local: CineSesc Palmas

Música: Show Traduções
Horário: 20h
Local: Teatro Sesc Palmas

Dia 23 de julho

Performance: Psicop
Horário: 16h
Local: 404 Sul, rotatória avenida NS2

Filme: Palmas eu gosto de tu
Horário: 19h
Local: CineSesc Palmas

Literatura: Lançamento do livro Consternação
Horário: 20h
Local: Foyer do Teatro Sesc Palmas

Palco Giratório: MIRA- Extraordinárias diferenças, sutis diferenças
Horário: 20h
Local: Parque Cesamar

Dia 24 de julho

Oficina: Laboratório de Operações para Espaços Não-artísticos
Horário: das 13h às 19h
Local: Sala do Pré-Vestibular Sesc Palmas

Documentário: Somos Underground
Horário: 19h
Local: CineSesc Palmas

Dança: Das ruas para o palco
Horário: 20h
Local: Teatro Sesc Palmas

Dia 25 de julho

Oficina: Palhaço, o poeta da cena
Horário: das 9h às 13h
Local: Sala do Pré-Vestibular Sesc Palmas

Performance: Cor-r-em-mim
Horário: 17h
Local: Parque Cesamar

Teatro: Festival de Esquetes
Horário: 18h
Local: Teatro Sesc Palmas

Filme: Ouça-me
Horário: 19h
Local: CineSesc Palmas

Dia 26 de julho

Circo: O melhor show do mundo... na Minha Opinião
Horário: 18h
Local: Teatro Sesc Palmas

 

(Fonte: Otávio Frabetti – Assessor de Imprensa Sesc/TO)

Teatro Sesc recebe recital de música

Sexta-feira é dia de ouvir novos talentos da música se apresentando em mais um Recital Sesc. Alunos e alunas da Escola Sesc de Música vão mostrar o que aprenderam durante todo o ano, em um show que reúne sucessos nacionais e internacionais de diversos estilos. A apresentação conta com 20 canções e acontece no Teatro Sesc Palmas, a partir das 20h. A entrada é gratuita.

O recital é uma oportunidade única para os alunos mostrarem suas experiências musicais para uma plateia em um palco de verdade e longe das salas de aula. A apresentação faz parte das ações de aprendizado da Escola Sesc de Música.

“Muito além do processo de ensino-aprendizagem, o recital é um momento de integração entre alunos, professores e familiares. Após cada apresentação, saímos com a vontade de estudar mais para melhorar a cada ano, sem contar que conquistamos novos alunos na plateia somente por apreciar as músicas interpretadas”, explica Veridiana Barreto, promotora cultural em música do Sesc.

A lista das canções é bem variada. Tem sucessos da bossa nova (Águas de Março - Tom Jobim), pop internacional (Talking to the moon- Bruno Mars), MPB (Boa Sorte - Vanessa da Mata), além de cirandas, maracutu, maculelê e folclóricas gaúchas.

Escola Sesc de Música

O objetivo da escola é oferecer aulas de música para quem deseja se iniciar na área ou desenvolver seus conhecimentos. Atualmente, os cursos ofertados são: violão, contrabaixo, guitarra, teclado, canto, percussão, musicalização infantil, prática de conjunto e canto coral (Coral Vida Ativa e Coro infantil).

Informações sobre vagas disponíveis e preços podem ser obtidas na Central de Atendimento do Sesc, no Centro de Atividades, ou pelos telefones: (63) 3212-9949 ou 3212-9901.

Serviço
Recital de música Sesc
Data: 03 de julho
Horário: 20h
Local: Teatro Sesc Palmas
Entrada Gratuita
Informações: (63) 3212-9901

 

 

(Fonte: Otávio Frabetti – Assessor de Imprensa Sesc/TO)

Você sabe distinguir o real do imaginário? Somos realmente aquilo que imaginamos ser? As perguntas, filosóficas, não precisam ser respondidas oralmente ou por escrito, mas o Coletivo de Criação em Dança Movasse irá respondê-las: com muita música, movimento e arte.

A companhia mineira de dança chega em Palmas neste fim de semana para duas apresentações do Projeto Palco Giratório do Sesc: “Nowhereland- Agora Estamos Aqui”, realizada no dia 4 de julho, e Playlist, no dia 5, no Teatro Sesc, no Centro de Atividades em Palmas.

As perguntas feitas no começo do texto foram as mesmas que surgiram no início do processo criativo de Nowhereland. O tema inicial do espetáculo é a fina e frágil linha que divide o real do imaginário. Quatro personagens se dividem no palco e dão vida a essa obra, inspirada na carreira do cineasta Tim Burton, autor de filmes como Alice no País das Maravilhas, Edward Mãos de Tesoura, entre outros, e dono de um estilo que recria o real de modo fantasioso, sempre com pitadas de comédia e situações bizarras.

Playlist

No domingo, é a vez do público se tornar parte integrante do espetáculo. Em Playlist, os espectadores participam diretamente da construção das cenas. A obra de improvisação de dança permite que as pessoas escolham a trilha sonora, elementos cênicos e colabore na construção das imagens. O resultado é um show de criatividade e imaginação, e a certeza de que cada apresentação é diferente e, por que não dizer, única, já que o público sempre é diferente.

Palco Giratório

O objetivo deste projeto, que completa 18 anos em 2015, é difundir as artes cênicas e levá-la para todo país. Uma equipe de 33 curadores do Sesc seleciona os projetos que vão rodar o Brasil durante um ano. Vinte apresentações foram escolhidas em 2015.

O Sesc Tocantins vai receber mais três espetáculos do projeto neste mês, nos dias 21, 22, 23, dentro da programação da Aldeia Jiquitaia. É só esperar!!

Serviço

Palco Giratório 2015- Nowhereland: Agora estamos aqui
Data: 4 de julho
Horário: 20h
Local: Teatro Sesc Palmas
Ingressos: R$ 10 (usuário) | R$ 8 (conveniado) | R$ 5 (meia/estudante/idoso) | R$ 2,50 (comerciário)
Classificação: 12 anos
Ingressos disponíveis para venda no dia da apresentação, a partir das 19h, na bilheteria do teatro.

Palco Giratório 2015- Playlist
Data: 5 de julho
Horário: 20h
Local: Teatro Sesc Palmas
Ingressos: mesmos valores de sábado, 4 de julho
Classificação: Livre

 


(Fonte: Otávio Frabetti – Assessor de Imprensa Sesc/TO)

Lançado o Regulamento do 4º FESTIVAL NACIONAL DE TEATRO – GRUPO DE INDEPENDENTES PONTOS DE CULTURA que tem como objetivo valorizar o artista que se encontra fora do eixo do mercado de trabalho; bem como aumentar o nível artístico da produção brasileira, concebidas a partir das atividades e ações desenvolvidas nos Pontos de Cultura e tornar visível as encenações teatrais produzidas nos mesmos, criando novos espaços para apresentações de espetáculos.

Os gêneros apresentados no Festival serão adulto, infantil, monólogos e de rua, os locais usados serão teatros em ambientes fechados, ruas da cidade e espaços alternativos. Os participantes poderão, durante o evento, lançar e comercializar livros, revistas, CDs, DVDs e materiais desenvolvidos a base de suas pesquisas, para isso será montado uma feira de livre comércio, podendo haver a venda ou troca de produtos.

Os grupos poderão ministrar oficinas, falar de suas experiências como Ponto de Cultura e Grupo de Teatro e promover debates sobre técnicas, saberes e fazeres da arte cênica no Brasil.

O Festival irá acontecer de 23 a 27 de setembro de 2015, na cidade de Floriano/Piauí, e irá selecionar 30 grupos de todo o Brasil que poderão se inscrever de 20 de junho a 20 de julho, segundo regulamento essa data não será prorrogada.

A realização é do Grupo Escândalo Legalizado Teatro.

Informações – pelos fones (89) 3522 0804 – 99419 1808 (claro) – 99945 3830. (tim) ou Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. ou Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

(Fonte: Ascom Grupo Escândalo Legalizado Teatro)

As histórias e paisagens do Tocantins contadas em um palco de teatro. O público que for ao Teatro Sesc Palmas neste fim de semana vai poder caminhar pela geografia e cultura do estado mais novo da federação. E dizer a palavra caminhar não é exagero, não. A companhia teatral Xanarai apresenta o espetáculo “Trieiros: No meio de um monte de nada” e convida o público para uma viagem recheada de aventura.

O grupo é formado por seis atores e iniciou sua trajetória em 2013 com a união de alunos e professores do curso de Teatro da Universidade Federal do Tocantins (UFT). A pesquisa para criação de Trieiros começou em março do ano passado. O nome do espetáculo origina-se de um caminho pequeno, menor que uma trilha, podendo ser percorrido por uma pessoa de cada vez.

Ilha do Bananal, Lajeado, Serra do Lajeado, Parque Estadual do Jalapão, Porto Nacional e Taquaruçu e Praia da Graciosa (ambos em Palmas) foram os locais escolhidos para experiências de imersão. O objetivo era apresentar as impressões que tocantinenses e pessoas vindas de outros locais (migrantes) têm sobre o estado. As particularidades da cultura e da geografia vividas nas visitas não foram desprezadas e fizeram parte da criação de cenas da peça. O resultado dessas andanças foi uma ampla pesquisa do estado com potencial para desenvolver outras apresentações teatrais.

Serviço

A peça será apresentada no Teatro Sesc Palmas nos dias 26,27 e 28 de junho. Na sexta-feira e sábado, dias 26 e 27, o grupo inicia a apresentação às 20h. No domingo, o espetáculo teatral começa às 19h. Os ingressos custam R$10.
O evento é uma realização do Núcleo Em Trama, Universidade Federal do Tocantins e Sesc e tem apoio do Teatro da Universidade de São Paulo (Tusp), Pró-reitoria de Cultura e Extensão Universitária da USP (PRCEU) e Pró-reitoria de Extensão e Cultura da UFT (Proex).
Informações: (63) 3212-9954


Ficha técnica

Direção: Francisco Peres
Produção: Karina Yamamoto
Elenco:
Andrey Tamarozzi
Denis Casima
Eliene Lago
Karina Yamamoto
Roni Bianchi
Vanessa Cardoso
Contra-regra: Pedro Thiago Rodrigues
Sonoplastia: Ailton Yabeta
Encenação e dramaturgia: Grupo Xanarai
Arte Gráfica: Pedro Thiago Rodrigues e Eliene Lago

 

(Fonte: Otávio Frabetti – Assessor de Imprensa Sesc/TO com informações do grupo Xanarai)

"A afirmação dos Jogos Mundiais Indígenas é a afirmação de um mundo diferente; um mundo que é capaz de, por meio do esporte, conquistar, também, a sustentabilidade e a inclusão social". Com essas palavras, a presidenta Dilma Rousseff lançou oficialmente a 1ª edição dos Jogos Mundiais dos Povos Indígenas, na noite dessa terça-feira (23), no Estádio Nacional Mané Garrincha, em Brasília.
 
A competição será realizada de 23 de outubro a 1º de novembro, em Palmas (TO), e terá como tema: em 2015, somos todos indígenas. O evento pretende reunir cerca de 2,2 mil participantes de 24 etnias brasileiras e mais de 20 delegações internacionais, de países como Austrália, Canadá, China, Filipinas, Japão, Noruega e Rússia. O Brasil já conta com a experiência de outras 12 edições nacionais (de 1996 a 2013) desses jogos.  
 
"Vamos torcer juntos para que os primeiros Jogos Mundiais Indígenas permitam que a gente reafirme o nosso apreço pela diversidade e pela pluralidade; o nosso apreço pelo respeito à diferença, pela tolerância e, sobretudo, por uma convivência pacífica e fraterna entre todos os povos do mundo, entre todas as etnias", reforçou a presidenta em seu discurso.
 
A cerimônia de lançamento dos Jogos contou a presença da secretária da Cidadania e da Diversidade Cultural (SCDC) do MinC, Ivana Bentes, que representou o ministro da Cultura, Juca Ferreira, dos ministros da Ciência e Tecnologia, Aldo Rebelo, da Agricultura, Kátia Abreu, da Integração Nacional, Gilberto Occhi, do Esporte, George Hilton, da Justiça, José Eduardo Cardozo, do Turismo, Henrique Eduardo Alves, e da Secretaria de Políticas para Mulheres, Eleonora Menicucci, além de representantes do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) no Brasil, Jorge Chedieck, dos governos do Distrito Federal e de Tocantins e da prefeitura de Palmas, além de indígenas dos cinco continentes.
 
De acordo com o líder indígena brasileiro e articulador internacional dos Jogos, Marcos Terena, os representantes dos países que compõem os Jogos estão em Brasília para participar de um Congresso Técnico, nos dias 24 e 25 de junho, no qual serão definidas as normas para realização dos jogos. Segundo Terena, entre as principais modalidades disputadas, estão arco e flecha, arremesso de lança, cabo de força, canoagem, corrida com tora, corrida de resistência, corrida de velocidade, futebol, lutas corporais e natação. E, em paralelo aos jogos, haverá uma programação cultural e demonstrações de jogos tracionais específicos de cada etnia.
 
O campeonato é uma iniciativa do Comitê Intertribal Memória e Ciência Indígena (ITC), em parceria com o Ministério do Esporte e com a prefeitura municipal de Palmas (TO).
 
MinC e Povos indígenas
 
A atual gestão do MinC elencou a pauta indígena como uma das prioridades, compromisso assumido ainda durante a campanha de reeleição da presidenta Dilma Rousseff. Entre as atividades de retomada e ampliação de ações com os povos indígenas está o edital de Pontos de Cultura Indígena, que será lançado no próximo dia 2 de julho.
 
Para Ivana Bentes, os Jogos Indígenas, articulados pelos próprios indígenas, apresentam uma alternativa à ideia dos Jogos Olímpicos, tais quais como eles existem hoje, dentro até de um conceito diferente de competição, de rivalidade e mais ligado à celebração. Ela aponta que a iniciativa revela a importância da atuação dessas etnias, não como passado do Brasil, mas como futuro. "Você recoloca os indígenas no Brasil no debate contemporâneo, dentro do esporte, na cultura", sintetizou.
 
O presidente da Fundação Nacional de Artes (Funarte), Francisco Bosco, que também participou da cerimônia, afirmou que a fundação pretende estreitar as relações com os povos indígenas. "Estamos construindo o que será o primeiro edital indígena da Funarte. Também pretendemos que os povos indígenas se aproximem da Funarte no sentido de participar dos nossos programas".
 
Com relação à participação deles na elaboração de políticas públicas para cultura, o Conselho Nacional de Política Cultural (CNPC) está em processo de reformulação e nova composição. Isso inclui o Colegiado Setorial dos Povos Indígenas, que terá no Fórum Nacional, de 9 a 16 de agosto, em São Paulo, a eleição de novos representantes.
 


(Fonte: Camila Campanerut
Assessoria de Comunicação
Ministério da Cultura)

Página 8 de 62

Parceiros

Assinar Newsletter



Receber em HTML?

 
 
Art'Sacra © Copyright 2014 Todos os direitos Reservados       Desenvolvido por: