Valdeir

Valdeir

A Catibrum Teatro de Bonecos, com o patrocínio da Petrobras Distribuidora através da Lei Federal de Incentivo à Cultura / Ministério da Cultura traz à Palmas o premiado espetáculo Homem Voa? sobre a vida de Santos Dumont e a conquista da dirigibilidade.

O espetáculo foi selecionado pelo Programa Petrobras Distribuidora de Cultura 2011/2012 e circulará por 5 capitais do Brasil: Vitória/ES, Goiânia/GO, São Paulo/SP, Palmas/TO e Brasília/DF. Em Palmas serão realizadas duas apresentações gratuitas no Theatro Fernanda Montenegro nos dias 12 e 13 de novembro às 17h.

Sinopse


Paris, 23 de outubro de 1906. Às 16h, Santos-Dumont acomodou-se no 14 Bis e sinalizou ao público para que se afastasse. Motores funcionando, hélice girando, as rodas de bicicleta do pequeno avião começaram a se mover. "... as duas rodas deixam de tocar o chão e o aeroplano começa a se erguer a dez centímetros, depois a 20, 30, meio metro, um metro, dois metros... e, com efeito, voa. Sua elegante silhueta, toda branca, descreve um gracioso arco à esquerda e desce, tocando suavemente o solo", documentou um jornal parisiense da época. A multidão ficou tão empolgada com o que acabara de ver que rodeou o avião e seu piloto, antes mesmo de o aparelho parar de se movimentar totalmente. O menino que havia crescido mergulhado na literatura fantástica de Júlio Verne e que tinha a convicção de que um dia conseguiria realizar um dos maiores sonhos do homem, dava início a uma nova etapa da História.

O espetáculo foi baseado no livro de quadrinhos "Santô e os Pais da Aviação" de João Spacca e recebeu os prêmios: Funarte Myriam Muniz e Cena Minas. Além desses, concorreu ao Troféu HQ Mix de melhor roteiro adaptado. Em junho de 2011 foi indicado a 9 categorias do prêmio Sinparc Usiminas, onde recebeu os prêmios de melhor espetáculo, melhor direção e melhor iluminação. Com bonecos de manipulação direta, teatro de sombras e trilha sonora composta por Clayton Barros exclusivamente para o espetáculo, a montagem apresenta a vida do gênio e seus inventos desde a infância até a vida adulta na Paris da Belle Epoque - período marcado por grandes conquistas tecnológicas.

“Após pesquisar várias biografias de Santos Dumont, ficamos fascinados com sua história e com o desafio de adaptá-la ao teatro de formas animadas. Por essa razão, resolvemos homenageá-lo com essa montagem para divulgar o menino sonhador fascinado pelas histórias de Júlio Verne, o homem obstinado pelo sonho de voar, o gênio que perseguiu e conquistou os ares estreitando as distâncias entre os povos ”.

Catibrum Teatro de Bonecos

A Catibrum Teatro de Bonecos foi fundada em 1991 com a proposta de pesquisar as manifestações da cultura popular brasileira e divulgá-las através dos títeres. Sediada em Belo Horizonte, a Cia realiza montagens originais de espetáculos de teatro de formas animadas, oferece oficinas de confecção e manipulação de bonecos e coloca à disposição do público um amplo acervo de livros, vídeos e títeres de vários países.

Além dessas atividades, o grupo realiza o Festival Internacional de Teatro de Bonecos em Belo Horizonte com a responsabilidade de apresentar as mais variadas e inovadoras técnicas do teatro de animação. Com esta iniciativa, que ultrapassa fronteiras, impulsiona o surgimento de grupos, a formação de jovens artistas e estimula o gosto pela produção de qualidade, com critérios estéticos. O evento, considerado o maior da América Latina, este ano completou 12 edições realizadas anualmente com os mais relevantes participantes do Brasil e do exterior.

O Dragão Que Queria Ver o Mar" foi o primeiro espetáculo montado pela Catibrum, seguido por "Andanças", "O Baile do Menino Deus", "A Volta ao Mundo em Oitenta Dias", “O cavaleiro da triste figura”, “ Homem Voa” e a mais nova montagem "Dom João e a Invenção do Brasil” sobre a fuga da família real portuguesa para a Colônia Brasileira.

Graças ao prazer de dar vida ao inanimado e ao interesse em revelar a personalidade espirituosa de cada uma de suas criações, a Catibrum em comemoração a seus 20 anos realiza uma série de apresentações pelo país cativando público cada vez mais heterogêneo e reconhecimento da crítica.

Ficha Técnica
Espetáculo : Homem voa?
Adaptação e Direção: Lelo Silva
Trilha sonora: Clayton Barros
Bonecos, Cenários e adereços: Eduardo Santos, Tim Santos, Cecília Berger, Lelo Silva e Cassia Domingues.
Construção dos aviões e dirigíveis: Tim Santos
Figurinos: Regina Gontijo.
Atores/manipuladores: Eduardo Santos, Amaury Borges, Lelo Silva,Daniela Perucci, Admar Fernandes e Patrícia Lanari.
Produção Executiva: Adriana Focas
Produção: Centro de Produção Cultural Catibrum Teatro de Bonecos

Aldeia Jiquitaia começa no dia 29 de outubro e segue até o dia 1 de novembro no Centro de Atividades do SESC em Palmas

Com uma programação repleta de atrações artísticas, shows, performances, exibições de filmes e espetáculos teatrais, a 4ª Mostra de Cultura do SESC Tocantins – Aldeia Jiquitaia acontece no final desse mês, nos dias 29 e 1 de novembro, no Centro de Atividades do SESC. A mostra tem como objetivo reunir e expor a cultura tocantinense de forma gratuita e com fácil acesso.

Segundo a coordenadora de Cultura do SESC, Ana Friedland, o projeto já vem sendo desenvolvido há quatro anos, mas este ano uma das novidade é o novo nome que faz menção a dança típica da região central do Tocantins. “No ano passado, ocorreu a consolidação do projeto como atividade sistemática do SESC/TO e como evento multicultural de referência para a cidade de Palmas e para o Estado do Tocantins. Para isso, esse ano, além do nome que foi mudado, a programação também está mais rica e  mais elaborada. Jiquitaia é o nome de uma formiga pequena e vermelha que deu origem a um passo da Sússia - dança regional tocantinense¸ que tem movimentos frenéticos da retirada desta formiga do corpo. A escolha se deu em uma forma de valorizar ainda mais a cultura tocantinense”, ressaltou.

 

DIA 30 DE OUTUBRO às 20 horas
PALCO GIRATÓRIO
QUIPROCÓ
GRUPO TEATRAL MOITARÁ (RJ)

Quiprocó é um espetáculo lúdico, que se alimenta do universo cultural brasileiro para a criação de “tipos” genuínos, com seus sonhos, crenças e costumes, fazendo alguns paralelos entre os arquétipos e o gênero da Commedia Dell´Arte.

Num encontro oportunista, três “personagens-tipos” – cada um na sua rotina – tentam saciar seus desejos, utilizando artimanhas de sobrevivência e, num jogo divertido de qüiproquós, são deflagrados conflitos dos sentimentos humanos.

Duração: 50 minutos
Classificação etária: Livre
Gênero: Comédia
Local: Teatro SESC Palmas

 

DIA 31 DE OUTUBRO às 20 horas

ACORDA ZÉ! A COMADRE TA DE PÉ!

PALCO GIRATÓRIO
GRUPO TEATRAL MOITARÁ (RJ)
ACORDA ZÉ! A COMADRE TA DE PÉ!

Acorda Zé! A Comadre tá de pé! é um espetáculo farsesco que mergulha no universo cultural brasileiro, fazendo um paralelo entre alguns tipos populares da nossa cultura e personagens da Commedia dell‘Arte. O espetáculo conta a história de Zé-di-Riba, um personagem  “contador de causos”, que inventa histórias cheias de vantagens e presepadas para se livrar de “fazer servicinho para os outros”.

Duração: 60 minutos
Classificação etária: Livre
Gênero: Comédia
Local: Teatro SESC Palmas

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Festival de Canção de Gurupi

Novos talentos no 13º Festival da Canção de Gurupi que começa hoje, a partir das 20 horas, no Centro Cultural Mauro Cunha, e segue até o próximo sábado. Ao todo são 28 concorrentes que irão participar do festival que promete encantar todos os presentes. Hoje, apenas  14 concorrentes irão se apresentar  e amanhã, os demais. A grande final acontece no dia 12, sábado, com os shows dos dez finalistas classificados. As músicas serão julgadas por uma comissão composta por cinco jurados, entre eles,  músicos, compositores, instrumentistas e intérpretes. Para o organizador do evento e cantor  Chico Chokolate, esta edição teve o maior nível de talentos artísticos inscritos no festival, que para ele foi surpreendente. "Um dos pontos positivos este ano é que muita gente nova irá participar", aponta. Chico Chokolate  acrescenta que compositores de vários estados, como Goiás e Minas Gerais irão participar do evento. A expectativa, segundo ele, é  muito positiva e a melhor possível. "O festival era estudantil e atualmente recebe artistas de todos os cantos do País", termina. Para conhecer os candidatos, o interessado poderá acessar o site www.gurupi.to.gov.br.

 

 

PREMIAÇÃO:

1º Lugar = R$ 3.000,00 + Troféu
2º Lugar = R$ 2.000,00 + Troféu
3º Lugar = R$ 1.000,00 + Troféu
Apelo Popular R$ 500,00 + Troféu

SERVIÇO:

O quê- 13º Festival da Canção de Gurupi
Quando - A partir de hoje até sábado
Onde- Gurupi, no  Centro Cultural Mauro Cunha
Horário- Todos os dias às 20 horas

Página 62 de 62

Parceiros

Assinar Newsletter



Receber em HTML?

 
 
Art'Sacra © Copyright 2014 Todos os direitos Reservados       Desenvolvido por: