Valdeir

Valdeir

O recrutamento de elenco para a Paixão de Cristo 2016, da Cia Art’Sacra, acontece no próximo domingo, 1º, de 8 às 14 horas, no Centro Social Amor Papa Francisco (1104 Sul, AL. 02, Ai. 11). As inscrições ainda podem ser feitas até este sábado, 30, pelo site oficial da Art'Sacra - www.artsacra.com -, no link Cadastro, Paixão de Cristo 2016.

As inscrições para técnicos, produção, atores e figurantes são gratuitas e podem participar atores e não-atores, de qualquer idade e não é necessária experiência na área.  De acordo com o diretor da Art’Sacra, Valdeir Santana, os testes de elenco acontecerão por meio de exercícios, dinâmicas de teatro e leitura do texto, encaminhado a todos que já realizaram a inscrição. Com exceção de Jesus, todos os personagens estão abertos para escolha, como Maria, Maria Madalena, João Batista, Judas, Pedro, Pilatos, Verônica e Salomé; entre outros.

Ainda conforme Valdeir Santana, são esperados para o próximo ano mais de 500 pessoas na equipe, entre elenco, figurantes, técnica e equipe de produção. Durante o período de montagem, os atores receberão preparação corporal, interpretação, impostação da voz, improvisação e criação de personagem.
 
História

A Cia foi fundada em 16 de maio de 2005 por um grupo de jovens apaixonados pelo teatro e que sempre atuavam nas apresentações sacras onde dramatizavam passagens dos Evangelhos e outras temáticas para reflexões litúrgicas e formações sócio-educativas na Paróquia Dom Orione em Palmas – Tocantins. Os objetivos, dentre outros, é proporcionar aos integrantes um espaço de formação e convivência com a arte desenvolvendo as variadas formas de expressão corporal, facial e sua capacidade de criar e interpretar.
 
Também busca despertar nas pessoas a consciência crítica e criativa através da arte, dando ênfase à dignidade da pessoa humana, à família e à vida. Passou a ser conhecida através do espetáculo teatral sacro da Paixão de Cristo, em parceria com a Paróquia Dom Orione.
 
Reconhecimento

A Cia de Teatro Art´Sacra recebeu o reconhecimento do poder público estadual, através da Fundação Cultural do Estado do Tocantins em maio de 2010, que concedeu ao espetáculo teatral sacro da Paixão de Cristo, evento Cultural do Estado, pelos seus trabalhos realizados na área de teatro e formação. Tal reconhecimento ressalta a sua importância na sociedade como uma entidade que fomenta a cultura sacra e popular e colabora desta forma com a formação cultural do Estado do Tocantins.
 
INFORMAÇÕES:
Site: www.artsacra.com
E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Telefones: (63) 3214-1033 / 8484-5422 / 8416-3893

Em parceria com a Fundação Cultural de Palmas, a Diretoria de Memória, Educação, Cultura e Arte da Fundação Joaquim Nabuco, através do Centro Audiovisual Norte-Nordeste (Canne), abre edital de seleção para o curso de roteiro, com o instrutor Daniel Tavares, que ocorrerá de 09 a 13 de novembro no Cine Cultura Sala Sinhozinho. As inscrições são gratuitas e seguem até o dia 28 de outubro.

O edital selecionará 20 alunos. Os interessados devem preencher o formulário de inscrição online (http://bit.ly/1f3yUTY) onde o candidato deverá, também, apresentar uma Carta de Intenção e Currículo, e enviar um roteiro de curta-metragem ou um argumento de longa-metragem por e-mail para o endereço ​Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.​.
No processo de seleção, serão considerados os seguintes critérios: consonância dos interesses pessoais com os interesses do curso; coerência e clareza das ideias expressas na carta de intenção; disponibilidade para acompanhar o programa do curso; interesse em atuar na área abordada; experiências anteriores (cursos e trabalhos realizados na área audiovisual e/ou demais linguagens artísticas); consistência do roteiro de curta-metragem ​ ou ​argumento de longa-metragem submetidos na inscrição.
O resultado do processo seletivo será divulgado no site http://www.fundaj.gov.br/canne e os alunos selecionados receberão confirmação por e-mail. Os participantes selecionados deverão comparecer no local de realização do curso no primeiro dia de aula, com pelo menos meia hora de antecedência do início das atividades para efetivação da matrícula que requer documento de identificação com foto.
As aulas serão realizadas no horário de 08 às 12 horas e de 14 às 18 horas. Os alunos que obtiverem frequência mínima de 75% da carga horária receberão certificado.
O edital está disponível no link http://www.fundaj.gov.br/images/stories/canne/editais2015/EDITALRoteiroTO.pdf. Dúvidas e mais informações poderão ser esclarecidas e/ou obtidas através do telefone (81) 3073-6718 ou do e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

Sobre o curso

O Curso de Roteiro, ministrado por Daniel Tavares, com 40 horas-aula tem como objetivo apresentar aos participantes uma breve perspectiva histórica da dramaturgia clássica e moderna, aprofundar nos elementos fundamentais da escritura cinematográfica (idéia, tema, conflito, personagens, cenas e seqüências, gêneros e modelos estruturais), assim como estudar uma metodologia de análise a partir de um conjunto de ferramentas úteis aos mecanismos discursivos (premissa, ponto de vista, eixos dramáticos e temáticos). Também serão abordadas as distintas etapas de elaboração de um relato cinematográfico (storyline, sinopses, argumento, escaleta e roteiro), assim como as especificidades das escrituras para ficção e para documentário. De caráter imersivo e teórico-prático, o curso pretende auxiliar, com sessões dedicadas a assessorias individuais, o desenvolvimento ou a revisão de projetos dos participantes em função dos requisitos formais dos atuais editais brasileiros de desenvolvimento de roteiro ou projeto. O curso também estará pontuado por exercícios específicos de escritura e formato, assim como a análise complementar de obras cinematográficas com a leitura de seus respectivos roteiros.

Daniel Tavares

Cineasta e roteirista brasileiro, começou sua carreira audiovisual como analista de programação e produtor de televisão na programadora Globosat Canais. Após graduar-se pela Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), entrou em 2006 para o curso regular da EICTV (Escuela Internacional de Cine y Televisión de San Antonio de los Baños, Cuba) na especialidade de Roteiro Cinematográfico, tendo trabalhado em diversos curtas com circulação em importantes festivais cubanos e internacionais. Em 2009, trabalhou na Espanha como consultor do canal digital de conteúdo cinematográfico Canal Autor e, de volta ao Brasil, na produtora Pindorama Filmes. Regressou à Cuba em 2010 para coordenar o Departamento de Roteiro da EICTV, onde também foi membro do Conselho Acadêmico por três anos. Foi jurado do Prêmio Telesur de Documentários no Festival de Havana de 2011, e assessor do laboratório cubano de desenvolvimento de projetos audiovisuais Nuevas Miradas em 2011 e 2012. Após a experiência cubana, tendo assessorado dezenas de roteiros e projetos, retornou ao Brasil em 2013. Em paralelo à atividade docente - onde oferece o workshop anual “Os Eixos Temáticos na Escritura Cinematográfica” para os estudantes de roteiro da EICTV - e às consultorias de roteiro para ficção e documentário, desenvolve projetos em conjunto a produtores e diretores dos mais distintos lugares da América Latina.

 

(Fonte: Redação FCP)

A 4ª Conferência Estadual de Cultura acontecerá nos dias 16 e 17 de outubro, na Universidade Federal do Tocantins (UFT), no campus de Palmas. A ação tem como tema: “A Construção do Plano Estadual de Cultura, como parte integrante do Sistema Estadual de Cultura do Tocantins” e tem o objetivo de aprovar a minuta de projeto de lei sobre o Plano Estadual de Cultura. Para o secretário de Estado da Cultura Melck Aquino, a realização da Conferência Estadual de Cultura, é um passo imprescindível para a implementação das políticas culturais no Tocantins. “O Plano Estadual de Cultura é um dos principais componentes para implantação do Sistema Estadual de Cultura, que é o mecanismo que garante ao Estado a possibilidade de acessar recursos do Sistema Nacional. Só no ano passado, o Tocantins deixou de ter acesso a quase 38 milhões de reais”, declarou o gestor. O processo de construção do Plano Estadual de Cultura foi iniciado ainda em 2010, com a realização de diversos fóruns regionais para mapeamento e diagnósticos das demandas culturais de cada região do Estado. Ainda nesta etapa cada município foi orientado a realizar sua própria conferência de Cultura e eleger seus delegados para participarem da Conferência Estadual. Ao todo foram eleitos mais de 150 delegados municipais.

 

(Fonte: Fernanda Veloso/Governo do Tocantins)

Em parceria com a Fundação Cultural de Palmas (FCP), a comissão de seleção do programa "Rumos Itaú Cultural" conversou com artistas, pesquisadores e produtores locais nessa quinta-feira, 08, na Sala Sinhozinho, no Espaço Cultural José Gomes, para apresentar o edital e tirar possíveis dúvidas ligadas aos processos de inscrição e seleção dos trabalhos na edição 2015-2016. O edital está inscrições abertas até 06 de novembro.

Os projetos inscritos no programa contam com ações colaborativas. O diretor do Instituto Itaú Cultural, Eduardo Saron, falou sobre a parceria. "Não se trata de um repasse frio de recursos e não é só um suporte. Quando um projeto é selecionado ele se torna um parceiro e vai ser quase que encubado pelo Itaú Cultural que, com todas as suas áreas, vai ajudar para que esse projeto de fato aconteça", afirmou.

No edital passado, foram 15.120 projetos inscritos de todo o Brasil, com 101 aprovados. Foram R$ 13 milhões e meio de investimento para a realização das propostas. Do Tocantins, foram 68 projetos inscritos, sendo dois, de Palmas, aprovados: "Mutum – Mostra de Música Instrumental e Culturas Populares do Tocantins" e "Residência Artística em Arraias – Formação para o Teatro de Rua".

A produtora Doralice Mota, proponente do projeto "Residência Artística em Arraias", falou sobre a abrangência do projeto que foi pensado para o grupo de teatro Solares, de Arraias. "Houve, além da participação efetiva do grupo, interesse imenso de um grupo de alunos de uma escola agrícola da cidade. Todos se empenharam, não faltavam e estavam abertos a novos conhecimentos. Inicialmente era previsto só um produto final, uma peça que seria montada no decorrer dos seis meses de execução. Mas acabou que eles fizeram seis pequenas peças e ainda fizeram intervenções circenses", ressaltou.

E acrescentou. "A relação com o Itaú Cultural foi muito tranquila. Tudo que precisamos resolver foi resolvido de forma muito tranquila, foi tudo muito bom. Já estamos pensando em projetos para serem apresentados neste ano."

A produtora e pesquisadora de arte e gerente do Núcleo de Artes Visuais do Itaú Cultural, Sofia Fan, faz parte da Comissão de Seleção e falou sobre os interesses da equipe durante o processo seletivo. "Há três pilares que norteiam um pouco esse olhar da comissão que é a consistência, relevância e inovação/singularidade. Tudo isso, apesar de ser muito abstrato, em algumas situações se traduz mesmo por uma potência que o projeto traz ou de uma novidade que o projeto traz, seja no campo da expressão artística ou de um desenvolvimento de um projeto de gestão cultural coligado à um patrimônio. O programa está aberto para receber os projetos mais diversos possíveis. Cada projeto vai propor uma parceria diferente para nós", disse.

Com a apresentação do programa, a estudante Narubia Werreria, dos povos indígenas Karajás, se mostrou estimulada a participar. "O edital é muito livre e aberto, é inclusivo para nós, povos indígenas, que temos dificuldades maiores nessas coisas técnicas, na linguagem não indígena. Isso vai facilitar para povos tradicionais, comunidades tradicionais. Além disso, dá uma liberdade para o artista porque ele é quem propõem o que quiser e como quiser. Como o projeto dá essa empolgação pra gente, passa mil coisas na cabeça, isso nos deixa soltos para várias possibilidades. Vou me inscrever".

Interessados em participar podem acessar o site do programa rumositaucultural.org.br para mais informações e esclarecimentos sobre os processos de inscrição e seleção.

 

(Fonte: Redação FCP)

A Fundação Cultural de Palmas (FCP) traz para o Cine Cultura Sala Sinhozinho o filme brasileiro “Que horas ela volta?”, da diretora Anna Muylaert, com exibições gratuitas de quinta, 01, a domingo, 04 de outubro, às 18h30 e às 20h30. O longa disputará uma vaga na categoria de melhor filme estrangeiro do Oscar 2016. Os ingressos deverão ser retirados antecipadamente na quinta, das 8 às 12 horas, e das 14 às 18 horas, na FCP, no Espaço Cultural José Gomes Sobrinho. 

Aplaudido de pé nos festivais de Sundance e Berlim neste ano, a comédia dramática conquistou o prêmio duplo de Melhor Atriz para Regina Casé e Camila Márdila em Sundance, e de Melhor Filme do Público em Berlim.

O longa venceu os concorrentes brasileiros "A história da eternidade", de Camilo Cavalcante, que também foi exibido na Sala Sinhozinho; "Alguém qualquer", de Tristan Aronovich; "Campo de jogo", de Eryk Rocha; "Casa grande", de Fellipe Barbosa; "Entrando numa roubada", de André Moraes; "Estrada 47", de Vicente Ferraz; e "Estranhos", de Paulo Alcântara.

"Que horas ela volta?" já foi lançado na França, Itália, Espanha, Suíça, Holanda, Alemanha, Estados Unidos, Canadá, Inglaterra e Bélgica e segue sendo exibido em 168 salas, em 66 cidades brasileiras.

Sinopse

Depois de deixar a filha no interior de Pernambuco e passar 13 anos como babá do menino Fabinho em São Paulo, Val tem estabilidade financeira mas convive com a culpa por não ter criado sua filha Jéssica. Às vésperas do vestibular do menino, no entanto, ela recebe um telefonema da filha que parece ser sua segunda chance. Jéssica quer apoio para vir a São Paulo prestar vestibular. Com alegria e ao mesmo tempo apreensão, Val prepara a tão sonhada vinda da filha, apoiada por seus patrões. Mas quando Jéssica chega, a convivência é difícil. Ela não age dentro do protocolo esperado para ela, o que gera tensão dentro da casa. Todos serão atingidos pela autenticidade de sua personalidade. No meio deles, dividida entre a sala e a cozinha, Val terá que achar um novo modo de vida. (Com informações O Globo)

Trailer: https://www.youtube.com/watch?v=Dffs46VCJ_g

 

(Fonte: Redação FCP)

O fim do mês de setembro no Sesc Tocantins vai ser marcado por dois espetáculos do Projeto Palco Giratório. O diferencial destas apresentações será justamente o palco: ao invés do tradicional Teatro Sesc Palmas, quem recebe o Grupo de Teatro De Pernas pro Ar é o Parque Cesamar. “O Lançador de Foguetes” e “MIRA- Extraordinárias diferenças, Sutis igualdades” mistura teatro de rua, circo e teatro de animação de bonecos gigantes.

A semana do Palco Giratório se inicia nesta quarta-feira, dia 30, com “O Lançador de Foguetes”. O teatro de rua vai mostrar o personagem que dá nome ao espetáculo. A bordo de seu triciclo, ele carrega diversos elementos cênicos e calcula os fenômenos físicos com malabares e engenhocas astrológicas que podem interferir em sua andança. Utilizando-se da física e de técnicas circenses, ele vai buscar companheiros para sua viagem e para lançar seus foguetes, suas ideias, no ar, acompanhado de uma trilha sonora empolgante e envolvente. A apresentação acontece às 18h30. Entrada gratuita.

Na quinta-feira, no mesmo horário, tem “Mira- Extraordinárias diferenças, sutis igualdades”. Inspirados nas obras do artista espanhol Joan Miró, bonecos gigantes representam formas de vida esquisitas com capacidade de mostrar a realidade de nossas relações de forma simples e representativa, por meio de brincadeiras infantis, fazendo com que o espectador volte a ser criança ou simplesmente acrescente um colorido a sua vida.

O Grupo de Pernas Pro Ar foi fundado em 1988 em Canoas/RS pelo diretor Luciano Wieser e a bonequeira Raquel Durigon. Os dois espetáculos seriam originalmente encenados em julho, durante a Aldeia Jiquitaia, mas foram cancelados após um acidente de trânsito danificar os cenários do grupo.

Palco Giratório

O Palco Giratório completa 18 anos em 2015 e é uma rede de difusão e intercâmbio das artes cênicas para todo país. Para difundir as artes cênicas brasileiras e democratizar o acesso à cultura, o Palco Giratório proporciona mais que entretenimento. O projeto possibilita trocas de experiências e intercâmbios entre artistas e a plateia, valorizando sempre a educação e cidadania dos espectadores.

Serviço - Palco Giratório
O Lançador de Foguetes
Data: 30 de setembro
Horário: 18h30
Local: Parque Cesamar

MIRA- Extraordinárias diferenças, Sutis igualdades
Data: 1º de outubro
Horário: 18h30
Local: Parque Cesamar
Informações: (63) 3212-9954

 

(Fonte: Otávio Frabetti – Assessor de Imprensa Sesc/TO)

Inscrições

Edital - Prêmio Todos por um Brasil de Leitores 2015

Prêmio Todos por um Brasil de Leitores 2015 - Anexo I - Declaração Edital BCs e PLs

Prêmio Todos por um Brasil de Leitores 2015 - Anexo II - Declaração Proler

Prêmio Todos por um Brasil de Leitores 2015 - Anexo III - Recursos

Prêmio Todos por um Brasil de Leitores 2015 - Anexo IV - Declaração para selecionados

Edital - Apoio ao Circuito Nacional de Feiras de Livros e Eventos Literários 2015

Apoio ao Circuito Nacional de Feiras de Livros e Eventos Literários 2015 - Anexo I - Roteiro de Elaboração de Projetos

Apoio ao Circuito Nacional de Feiras de Livros e Eventos Literários 2015 - Anexo II - Planilha orçamentária

Apoio ao Circuito Nacional de Feiras de Livros e Eventos Literários 2015 - Anexo III - Formulário de recursos

Apoio ao Circuito Nacional de Feiras de Livros e Eventos Literários 2015 - Anexo IV - Documentação complementar convênio

 

O Ministério da Cultura (MinC), por meio da Diretoria de Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas (DLLLB), lançou na última sexta-feira (11), às 16h, na Bienal do Livro do Rio de Janeiro, dois editais de fomento a iniciativas públicas e privadas que contribuam para a democratização do acesso ao livro e a promoção e valorização da leitura. Os editais, que somam um investimento total de R$ 3,6 milhões, foram publicados no Diário Oficial da União e podem ser consultados nos links ao lado.

Os editais são Prêmio Todos por um Brasil de Leitores 2015 e Apoio ao Circuito Nacional de Feiras de Livros e Eventos Literários 2015. Ambos visam atender as demandas do Plano Nacional de Livro e Leitura em seus quatro eixos de atuação: democratização do acesso; fomento à leitura e formação de leitores; promoção e valorização do livro e seu valor simbólico; e desenvolvimento da economia do livro. As inscrições para os dois editais vão até 26 de outubro.

"O prêmio Todos por um Brasil de Leitores busca dar maior acesso ao livro, à leitura e à formação de profissionais que atuam nessa área. Já o edital de apoio a feiras de livros e eventos literários contribui para a construção da programação, privilegiando os profissionais do livro e da literatura", explica o diretor de Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas do MinC, Volnei Canônica

Prêmio Todos por um Brasil de Leitores 2015

O prêmio visa reconhecer e apoiar projetos da sociedade civil realizados por pessoas físicas e jurídicas em bibliotecas comunitárias, pontos de leitura e ambientes sociais diversos de promoção da leitura. Outro objetivo é fomentar um banco de boas práticas e tecnologias que estimulem a criação de novos projetos e a ampliação da rede de instituições, profissionais e agentes que atuam no setor. Cada um dos 80 projetos premiados receberá R$ 30 mil, o que representa um investimento total de R$ 2,4 milhões.

Na edição 2015, serão selecionados projetos em duas categorias:
Boas práticas e projetos inovadores em bibliotecas comunitárias e pontos de leitura (50 projetos apoiados)
Iniciativas de promoção da leitura em espaços não formais de leitura (30 projetos apoiados).

Edital de Apoio ao Circuito Nacional de Feiras de Livros e Eventos Literários 2015

O edital é destinado ao apoio de feiras de livros e eventos literários existentes no País, com no mínimo duas edições realizadas, com vistas a ampliar e qualificar a programação cultural dos mesmos. A finalidade é contribuir para a consolidação de um calendário nacional e permanente de feiras e eventos literários nos municípios brasileiros e para a promoção e difusão da literatura brasileira, além de estimular a formação de leitores e o fortalecimento de empreendimentos do setor. A edição de 2015 selecionará o mínimo de 10 eventos a serem realizados entre março de 2016 e fevereiro de 2017.

O valor de apoio do MinC será entre R$ 80 mil a R$ 120 mil por projeto, com contrapartida mínima de 20% do proponente em relação ao valor total apresentado. O Investimento total será de R$ 1,2 milhão.

Bienal do Livro

Após o anúncio dos editais do MinC, Volnei Canônica participa da mesa Feito de homens e livros: a formação de leitores no Brasil, que reunirá autores e especialistas. A Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro mobiliza todo o setor editorial do País. Na última edição, em 2013, foram vendidos mais de 3,5 milhões de livros, com arrecadação de mais de R$ 71 milhões. O evento atrai centenas de profissionais (editores, livreiros, escritores, bibliotecários, promotores de leitura), além do público em geral. A expectativa para este ano é que a Bienal alcance mais de 700 mil visitantes ao longo de sua programação.

 


(Fonte: Mariana Menezes,
Assessoria de Comunicação
Ministério da Cultura)

A Cia de Artes Art Sacra e a APL – Academia Palmense de Letras se uniram para montar uma peça de teatro que promete surpreender o público tocantinense. A peça “O Mercador de Veneza”, baseada no texto do dramaturgo inglês William Shakespeare, estreia no dia 22 de setembro, no Espaço Jovem do Salão do Livro. No dia 25 de setembro, haverá também apresentação especial no Enato - Encontro de Administradores do Tocantins, que neste ano comemora Jubileu de Ouro da profissão. No Enato, dia 25 de setembro, será realizada apresentação de “O Mercador de Veneza” contextualizada na palestra “Criatividade e Inovação: Novo Conceito de Gestão”, ministrada pelo administrativo e escritor Edson Cabral.

Uma comédia trágica escrita entre 1596 e 1598, “O Mercador de Veneza” é uma das obras mais polêmicas do célebre dramaturgo inglês. Ela confronta o que há de melhor e que há de pior na alma humana: tolerância , intolerância, usura, benemerência, amizade, vingança, interesse, paixão, romance e sublime poesia. A montagem tocantinense é uma releitura da obra original dirigida pelo escritor Edson Cabral, presidente da APL e que também atua no espetáculo como o personagem Doge. Além de Cabral, a peça traz ilustres nomes já conhecidos no cenário artístico do Tocantins. Como membros da APL compõem o elenco ainda os escritores Josafá Miranda, Osmar Casagrande e Almecides Pereira. Como integrantes da Art’ Sacra participam Aiany Muniqui, Fabiana Miranda, Saulo Michel, Bruno Burati, Thais Falvia, Gleyston Galindo e Valdeir Santana.

Montagem

Conforme o diretor, esta é uma oportunidade de discutir temas importantes e atuais, através da criatividade de integrar linguagens alternativas da cultura e das artes.A releitura de Shakespeare é um esforço de um grupo de pessoas que acreditam na capacidade do diálogo pela cultura e a criatividade. Nossa intenção é  demonstrar  que a intolerância, as incertezas e as surpresas do comportamento humano, aliado às mudanças repentinas da  própria  vida,  modificam nossas realidades e sempre estiverem presentes na evolução da humanidade”, explica Cabral.

Ele descreve a parceria com a Art’ Sacra Cia de Teatro como um momento sublime. “Estou muito feliz de compartilhar com um grupo comprometido com a história e o futuro do teatro em nosso Estado. Está sendo uma experiência de rara felicidade para a Academia Palmense de Letras, uma oportunidade de construir parceiras sólidas e produtivas em prol da integração da literatura com o teatro.”

Presidente da Art’Sacra, Valdeir Santana também compactua do mesmo pensamento. Para ele, a releitura de “O Mercador de Veneza” é uma oportunidade de levar a reflexão com entretenimento e a parceria com a APL garante ainda mais credibilidade à montagem. “É um orgulho para nós da Art’ Sacra trabalhar em parceria com Academia, uma instituição que busca cultivar e promover a literatura em sua essência. Creio que este é apenas o primeiro de muitos outros trabalhos em conjunto que serão efetuados por meio desta sólida parceria”, complementa Santana.

Além de “O Mercador de Veneza”, outra produção da Art’Sacra em parceria com a Academia Palmense de Letras é a performance “Vadinho Comia Muito Bem – que é que a Baiana Tem?”, baseado em texto de Jorge Amado, com previsão de estreia também no Salão do Livro, no dia 26/09, no Café Literário.

Sinopse

O “Mercador de Veneza” e sua dialética de drama histórico, nos faz ver que a justiça que não é feita em seu momento preciso, gera injustiça e essa por sua vez torna-se vingança. O personagem que mais chama a atenção não é o mocinho, e sim o vilão, criado para dar um tom cômico à peça. Trata-se de um agiota e judeu _ daí a polêmica _ Shylock, retratado como indivíduo desprezível. A vítima, o cristão Antônio, cidadão bem sucedido de Veneza, faz um contrato atípico com o agiota, penhorando 453 gramas de sua própria carne. Agora, o vilão faz questão de tal medonha extração, o que levaria Antônio a morte. O que se observa é a velha e infeliz máxima anti-semita. O judeu “do mal” quer sangue do “bom cristão”.

Formulário de inscrição

Estão abertas as inscrições para o Seminário Números da Cultura, que será realizado no dia 30 de setembro, no Rio de Janeiro. Um dos objetivos do evento é mostrar o que os indicadores do setor cultural apontam e como podem contribuir para aprimorar a gestão pública e privada no setor.

Desenvolvido pelo Ministério da Cultura (MinC), o Sistema Nacional de Informações e Indicadores Culturais (SNIIC) está sendo reestruturado para integrar as principais bases de dados do segmento no País. O Sistema será um grande aglutinador de dados e informações no País, inclusive com a possibilidade de intercâmbio com ferramentas semelhantes de outros países.

O seminário é promovido pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) em parceria com o pesquisador João Leiva, que realiza uma série de estudos sobre o papel da cultura no cenário nacional. Um desses trabalhos foi o recente mapeamento sobre os hábitos culturais dos paulistas.

A abertura terá presença do secretário de Políticas Culturais do Ministério da Cultura (MinC), Guilherme Varella. Ele participa de uma mesa sobre o tema A Cultura e Sua Economia. O debate será mediado por João Leiva e ainda terá o pesquisador do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) Antonio Alkmim, o coordenador do Observatório da Cultura de Porto Alegre, Álvaro Santi, e a chefe do Departamento de Economia da Cultura do BNDES, Luciane Gorgulho.

Em debate, estarão temas como os investimentos do governo federal e dos estados no setor cultural, leis de incentivo, perfil das empresas e dos trabalhadores da área, gastos do brasileiro com o segmento e o papel de fomento do Vale-Cultura. O seminário também tratará do mapeamento dos setores culturais, produção e consumo de cultura e perfil do produtor cultural.

Para o secretário Guilherme Varella, a discussão em torno de indicadores representa um dos pontos essenciais para o desenvolvimento da cultura no País. "Esse tipo de conhecimento é fundamental para orientar as diversas ações do gestor, que consegue se planejar melhor, estabelecer cenários, agir com maior eficácia e medir o alcance das suas iniciativas", avalia.


Serviço:
Seminário Números da Cultura
Data: 30 de setembro
Horário: das 9h às 17h
Local: Espaço Oi Futuro, Rua Visconde de Pirajá, 54, Ipanema

 


(Fonte: Marcelo Araújo
Secretaria de Políticas Culturais
Ministério da Cultura)

O filme Que Horas Ela Volta?, da diretora Anna Muylaert, será o representante brasileiro no Oscar 2016. O longa foi escolhido pela Comissão Especial de Seleção do Ministério da Cultura (MinC) para concorrer a uma vaga na categoria de Melhor Filme em Língua Estrangeira. O anúncio foi feito nesta quinta-feira (10) pelo coordenador-geral de Articulação, Formulação e Difusão da Secretaria de Audiovisual do MinC, Lula Oliveira, representante do ministro da Cultura, Juca Ferreira.

Além do filme selecionado, concorreram à indicação os seguintes longas: A história da eternidade, de Camilo Cavalcante; Alguém Qualquer, de Tristan Aronovich; Campo de Jogo, de Eryc Rocha; Casa Grande, de Fellipe Barbosa; Entrando Numa Roubada, de André Moraes; Estranhos, de Paulo Alcântara; e Estrada 47, de Vicente Ferraz.

O coordenador-geral de Articulação, Formulação e Difusão da Secretaria de Audiovisual do MinC, Lula Oliveira, representante do ministro da Cultura, Juca Ferreira, falou sobre a satisfação do MinC pela escolha. "Entendemos que o filme tem uma importância no seu valor estético, artístico, na linguagem e no tema que ele aborda sobre uma realidade muito forte da sociedade brasileira e por ele ter buscado estratégias de comunicação para chegar aonde ele chegou. Estamos muito satisfeitos com a escolha, que foi muito boa e democrática", conclui.

O crítico de cinema Rodrigo Fonseca, membro da Comissão Julgadora, justificou o porquê da indicação do filme e sobre como ele reflete uma nova realidade vivida no Brasil. "Sobre a linguagem, o que este filme faz é mostrar como fica o afeto dessas classes (domésticas e empregadores). Nesse ponto, ele é um filme muito singular. Uma das coisas ditas na reunião é que esse filme consegue discutir aquestão econômica e política e falar desse arranjo social sem fazer discurso, sem fazer plenária. Ele não é um panfleto. O filme fala de afeto que também levanta os tópicos sociais", explica.

O filme indicado passará agora pela avaliação da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, que selecionará nove produções estrangeiras, considerando os pré-indicados. Desse grupo, saem os cinco finalistas. O vencedor é anunciado no dia da festa do Oscar em Hollywood, Estados Unidos.

Que Horas Ela Volta? foi lançado no dia 27 de agosto e ganhou prêmios nos festivais de Sundance e Berlim. Além disso, teve os direitos de distribuição vendidos para mais de 20 países. O elenco traz os atores Regina Casé, Michel Joelsas, Camila Márdila, Karine Teles e Lourenço Mutarelli.

Compuseram a comissão da seleção o cenógrafo e produtor Marcos Flaksman; o crítico de cinema Rodrigo Fonseca; o diretor Daniel Rodrigues da Silva Ribeiro; o chefe da Assessoria Internacional da Agência Nacional de Cinema (Ancine), Eduardo Novelli Valente; o chefe do Departamento Cultural do Ministério das Relações Exteriores, George Torquato Firmeza; e a sócia-membro da Academia Brasileira de Cinema Silvia Rebello.

Últimas indicações

Desde 1962, 45 filmes brasileiros já foram inscritos para o Oscar e apenas quatro conseguiram ser indicados: O Pagador de Promessas, O Quatrilho, O Que é Isso, companheiro? e Central do Brasil. Nenhum deles ganhou o prêmio. O filme Orfeu Negro, produção conjunta de Brasil, Itália e França, dirigida pelo francês Marcel Camus, levou o Oscar, mas concorreu pela França. O Ano em Que Meus Pais Saíram de Férias, de Cao Hamburger, foi pré-indicado pela Academia, que o considerou um dos nove melhores entre os 63 filmes inscritos em 2008, mas não conseguiu ficar entre os cinco finalistas.

Os filmes brasileiros selecionados para concorrer à indicação nas últimas seis edições do Oscar foram: Hoje Eu Quero Voltar Sozinho, de Daniel Ribeiro (2015); O Som ao Redor, de Kleber Mendonça Filho (2014); O Palhaço, de Selton Mello (2013); Tropa de Elite 2: o Inimigo agora é Outro, de José Padilha (2012); Lula, o filho do Brasil, de Fábio Barreto (2011); e Salve Geral, de Sérgio Rezende (2010).

Sobre o filme Que Horas ela Volta?

A pernambucana Val (Regina Casé) se mudou para São Paulo a fim de dar melhores condições de vida para sua filha Jéssica. Com muito receio, ela deixou a menina no interior de Pernambuco para ser babá de Fabinho, morando integralmente na casa de seus patrões. Treze anos depois, quando o menino (Michel Joelsas) vai prestar vestibular, Jéssica (Camila Márdila) lhe telefona, pedindo ajuda para ir à São Paulo, no intuito de prestar a mesma prova. Os chefes de Val recebem a menina de braços abertos, só que quando ela deixa de seguir certo protocolo, circulando livremente, como não deveria, a situação se complica.

 


(Fonte: Mariana Menezes
Assessoria de Comunicação
Ministério da Cultura)

Página 6 de 62

Parceiros

Assinar Newsletter



Receber em HTML?

 
 
Art'Sacra © Copyright 2014 Todos os direitos Reservados       Desenvolvido por: